cross border

Cross Border: o que é e como essa tendência pode impactar sua empresa!

Com a globalização e a Internet, a forma de consumo se transformou e, nesse contexto, surgiu o cross border.

Por meio da Internet, os clientes podem adquirir produtos em lote em diversos e serviços em outros países para aproveitar ofertas especiais. Com isso, todos podem ter acesso a preços melhores e realizar compras em qualquer lugar do mundo.

As empresas hoje têm a oportunidade de fazer negócios tanto em seu país quanto com outros países. Conforme o estudo do International Post Corporation (IPC), 83% das vendas de empresas brasileiras são realizadas nos EUA e na China.

Vários cenários precisam ser considerados quando um comerciante precisa lidar com pagamentos internacionais, pois cada país tem seu conjunto de regras.

A procura de segurança no pagamento cross border é tão elevada que medidas são tomadas para proteger as transações.

Por isso, são definidos como fundos pagos ou recebidos de diferentes países, de modo que o local onde o comerciante está registrado difere do país onde o cartão do cliente foi emitido.

Essa ação pode ser realizada entre um comércio e um consumidor (B2C) ou entre duas empresas (B2B) ou duas pessoas físicas (C2C).

Para este artigo, procuramos explorar e entender mais sobre o que é cross border, sua importância e como fazê-lo. Continue lendo e aproveite!

O que é Cross Border?

Como o nome sugere, cross border, também conhecido como transfronteiriço, é o processo de venda de produtos ou serviços para um público internacional.

Refere-se ao comércio no exterior por qualquer canal digital ou offline e se trata de uma operação de exportação. Nessa prática, clientes e vendedores estão localizados em diversos países com políticas diferentes. 

Em palavras simples, os compradores que desejam ofertas disponíveis além da fronteira, realizam compras com empresas desse país. Como resultado, os negócios são ampliados globalmente. 

Qual a importância do Cross Border?

Embora não seja complicado, atuar no exterior é uma tarefa complexa que determina as capacidades de alto nível de uma empresa e seus colaboradores.

Afinal de contas, cada país tem sua burocracia e algumas questões relacionadas ao entendimento do mercado. A importância do Cross Border está em ajudar as empresas em realizar os processos necessários para fazer negócios em qualquer parte do mundo

Atuar em um mercado completamente diferente de sua origem agrega muitos pontos interessantes que reforçam a ampla relevância dessa prática.

Nesse sentido, as áreas transfronteiriças são muito importantes para as empresas de transporte de cargas e podem afetar a percepção de seus clientes. 

Como fazer Cross Border?

Para lançar um produto internacionalmente, você precisa planejar para adaptar seu modelo de negócios à demanda de outros países. Por essa razão, sugerimos que você revise alguns pontos importantes abaixo para ajustar e confirmar a eficácia da sua estratégia. Confira a seguir:

1 — Análise os mercados externos

O primeiro passo para aproveitar as tendências transfronteiriças no comércio eletrônico é analisar a aceitação do produto em um determinado mercado estrangeiro. Por exemplo, você precisa considerar o seguinte quando decide trabalhar com grandes volumes

  • a cultura e comportamento do cliente;
  • previsão de consumo;
  • as commodities e produtos mais adquiridas.

Após esse estudo, faça uma análise de custo da exportação para garantir que o modelo de cross border esteja no orçamento da sua organização. Você pode fazer uma simulação para estimar o valor que pagará nos processos.  

Basta acessar o simulador da Receita Federal, inserir a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) do produto, seu valor aduaneiro e a moeda do país onde será enviado.

2 — Confira os aspectos legais da exportação

O segundo ponto a analisar é o processo de exportação. Assim, verifique quais impostos, exigências e documentos são necessários para realizar a venda.

Vale ressaltar que cada país possui regras específicas em relação ao envio de encomendas internacionais. Portanto, esse ponto precisa ser considerado detalhadamente.

Ao contrário, exportar produtos não significa necessariamente pagar mais por eles. Por exemplo, conforme a Constituição Federal, a alíquota do ICMS será zero na venda no exterior no Brasil.

3 — Coordene os Processos Logísticos

É sua responsabilidade, assim como o terceiro, ser totalmente funcional no cross border. Por isso, escolha bem o seu parceiro para garantir a satisfação do cliente e a qualidade em todo o processo de vendas. Primeiro, decida se deseja exportar direta ou indiretamente.

O método direto (ou ativo) é quando você é responsável por todo o processo de entrega aos seus clientes finais.

Assim sendo, é importante não apenas oferecer preços razoáveis, mas principalmente respeitar os prazos prescritos para envios internacionais e utilizar uma transportadora que garanta a integridade do pedido durante a viagem.

Além disso, é importante coordenar o processo de logística reversa para garantir que a política seja bem definida e satisfatória ao cliente.

De forma indireta, o produto é enviado por meio de um intermediário responsável por todo o processo de exportação.

Nesse caso, você precisa participar de um Consórcio de Exportação. Este não é o modelo ideal, pois elimina as relações diretas com o consumidor, mas é muito comum.

4 — Escolha um marketplace de transporte de cargas

Para sua estratégia de cross border, procure um marketplace de transporte de cargas. Dessa forma, seus clientes poderão atender cada vez mais regiões diferentes e vender para o maior número possível de países.

Muitos concorrentes online têm problemas que precisam ser resolvidos. Por isso, estar a frente é importante para se destacar.

Assim, contar com uma plataforma que ajude a ter acesso aos melhores fretes é importante também como vantagem competitiva.

Quais os impactos do Cross Border?

A logística é influenciada tanto por empresas que optam por usar cross border e precisam melhorar suas operações, quanto por empresas de logística e transportadoras que prestam serviços de entrega em seus destinos.

Nesse sentido, expandir as atividades exige um planejamento mais complexo, desde a maioria dos processos operacionais até questões mais estratégicas, como planejamento tributário, pesquisa de mercado e formação de parcerias comerciais.

O avanço da Internet permitiu que as pessoas realizassem diversas atividades sem sair de casa e, aliada à globalização, adquirirem produtos importados mais baratos ou diferentes das opções nacionais. Isso incentiva cada vez mais o transporte de cargas, criando a necessidade de contratar transportadoras.

Como resultado, muitas empresas viram grandes oportunidades para expandir seus negócios, aumentar seu público e ganhar exposição de marca em vários locais internacionalmente. E para isso ser possível, precisamos de boas estratégias de cross border, como vimos.

O que você achou do artigo de hoje? Para você descobrir mais sobre ter vantagens competitivas no seu negócio, sugerimos a leitura do conteúdo Plataforma de gestão de fretes: vantagens e como escolher a ideal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Scroll to top